Pretah leva samba, MPB e sons regionais ao Palco Sesc

Imagem
Foto: Divulgação  Quarta-feira 17/04, é dia de Palco Sesc e quem se apresenta desta vez é a cantora  Pretah . A ação é parceria do  Sesc Cultura , integrante do Sistema Comércio e  Shopping Campo Grande  . A apresentação começa às 18h30, na praça de alimentação, aberta ao público. Pretah apresenta um repertório repleto de músicas brasileiras, como samba, incluindo também canções de compositores regionais. Serviço – Informações pelo telefone (67) 3311-4300 ou pelo WhatsApp (67) 3311-4417. Acompanhe as ações do Sesc Cultura @sescculturams e Facebook/sescculturams e no aplicativo "Encontre no Sesc". CLIQUE E FALE COMIGO: @OBLOGUEIROOFICIAL SIGA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM:   www.instagram.com/oblogueirooficial PINTEREST:   www.br.pinterest.com/oblogueirooficial TIKTOK:  www.tiktok.com/@oblogueirooficial FACEBOOK:  www.facebook.com/siteoblogueiro THREADS:   www.threads.net/@oblogueirooficial TWITTER:   www.twitter.com/siteoblogueiro CLIQUE  AQUI   E INSC

Primeiro WIBR Summit leva ao público as principais vozes femininas no mercado de games e esports em busca de um ambiente mais inclusivo

Evento pioneiro, enaltece profissionais de diversas áreas e inspiram cada vez mais mulheres a ingressarem nesse universo. Fotos: Divulgação

 


A WIBR (Women in Brazil), iniciativa que luta por um ambiente mais seguro e inclusivo no mundo dos games para as pessoas que se identificam com o gênero feminino, realizou na última terça-feira (26), seu primeiro WIBR SUMMIT, evento pioneiro que tem o objetivo de celebrar conquistas femininas, reconhecer suas trajetórias no mundo dos games, entender o cenário atual do mercado, suas origens e pensar em ações para que o futuro do mercado dos games possa ser um ambiente mais seguro, equilibrado e com mais oportunidades para as mulheres.

 

Apresentado por Athena, influenciadora do MIBR e embaixadora da Natura, o encontro foi dividido em três conversas que abordaram o passado, o presente e o futuro dos games.

 

A caster Babi Michelleto foi responsável pela mediação da primeira conversa. Intitulado "Virando o jogo", o painel, que contou com a presença da apresentadora Nyvi Estephan, Érika Caramello, CEO da Dixelgame e Jelly, pro player de VALORANT inclusivo do MIBR, pioneiras em suas áreas elas destacaram a necessidade de valorizar referências femininas para serem inspiração para que mais mulheres tenham interesse pelos games. Além disso, reforçam que a presença feminina aumenta o olhar sobre os games e cria novas possibilidades.

 

"As mulheres podem acrescentar um outro olhar. Você para de ter apenas jogos mainstream, jogos de tiro, os jogos americanos principalmente, que vem de Hollywood, e vemos outros gêneros sendo trabalhados e ganhando o mundo. Eu tenho alguns cases de ex-alunos e de ex-alunas que estão agora fazendo sucesso internacional. Inclusive há mulheres trans", comentou Érika, Sobre ter novos olhares na produção de jogos e conteúdo sobre o tema.

 

Os exemplos de mulheres bem sucedidas são de suma importância para atrair mais pessoas que se identificam com o gênero feminino para o mercado de tecnologia e games. Para Nyvi a convivência só com iguais não proporciona uma evolução. É preciso buscar inclusão e diversidade no cenário para a evolução no mundo dos games.

 

Já para Jelly, a presença de mulheres trans em seu segmento é muito importante. "Quando comecei, não tinha uma pessoa que eu pudesse olhar e querer ser igual a ela. Hoje, recebo mensagens de apoio e elogios. Me sinto completa."

 

Diante de um universo em que 59% das jogadoras escondem seu gênero, mas representam mais de 50% dos entusiastas de jogos, o MIBR vai na direção contrária ao ser uma das poucas organizações de esports que tem uma mulher como CEO. Para reforçar a importância de termos exemplos femininos em cargos de destaque, o segundo painel focou em diversas profissionais bem-sucedidas em diversas áreas do mercado dos games.

 

Mediado por Denise Coutinho, diretora de marketing e comunicação da Natura, segundo painel "Elas fazem a carreira delas" teve a participação de Anahy Couto, psicóloga do Corinthians e de lines do MIBR e Liberty, Andressa Delgado, co-criadora do Perifacon e Luciana Galastri, líder de operações lifestyle e games no TikTok. Durante a conversa, elas compartilharam um pouco de suas trajetórias, as dificuldades e os desafios enfrentados na transição de carreira para o universo dos games. Andressa, que se emocionou durante a conversa, enfatizou a importância do encontro e se sentiu muito inspirada pelas trocas ocorridas no WIBR SUMMIT. "É importante criar oportunidades. A gente chega, mas não quer chegar sozinha. Precisamos levar mais gente conosco".

 

Luciana usou como exemplo sua dificuldade de enxergar o reconhecimento de seu trabalho. A falta de um ambiente acolhedor pode levantar questionamentos. "Tive medo, síndrome do impostor. Aquela sensação de estar aqui por sorte. O que eu fiz para estar aqui? Quantas vezes precisamos parar e fazer uma lista de todas as realizações que fizemos até chegar onde chegamos e entender que não foi apenas sorte. É recompensador presenciar isso hoje e ver como gerações passadas não tiveram isso."

 

O último assunto da noite foi o futuro. O terceiro painel contou com a mediação de Mariana Uchôa, fundadora da Diversigames. Junto a ela estavam Cynthya Rodrigues, head comercial LATAM na GMD, Lahgolas, caster da Riot Games e Lívia Gueraldo, líder da área de people da Riot Games na América Latina.

 

Mariana começou a conversa enfatizando a importância de estar em um evento onde a participação feminina é bem superior à dos homens. Analisando a diversidade de carreiras e jornadas das palestrantes, Mariana focou a percepção que o universo dos games é uma oportunidade de propor novos negócios para as marcas.

 

Cynthya enfatizou sobre o retorno financeiro que as marcas podem conquistar ao investirem no público feminino, um grupo que ao ser mais explorado só tende a aumentar os lucros, criar novas oportunidades e fazer a economia girar. "A marca ao investir no segmento de games ganha dinheiro. Há muitos e muitos anos a indústria dos games só focou nos meninos. Eles representam 50% do público, mas nós mulheres, também temos 50% do público, um excelente negócio."

 

No entanto, é necessário oferecer um ambiente de trabalho mais inclusivo e seguro. Para Lívia é preciso contratar mais mulheres e criar vagas afirmativas. " Historicamente o mercado de trabalho é um lugar masculino. É necessário reconhecer essa bagagem que o mercado carrega, entender e buscar transformações para que a presença das mulheres cresça. É necessário entender as dinâmicas pelas quais as mulheres passam. A flexibilização do trabalho é fundamental para proporcionar formas de trabalho híbridas, remotas para atender as necessidades que elas possam ter. O mercado de trabalho ainda carrega muitas heranças de um meio muito dominado pelos homens. A desconstrução é necessária para que uma reeducação do comportamento em um ambiente de trabalho aconteça. É a mudança de comportamento que vai mudar o jogo.''

Lahgolas, levou a questão para a sua área de atuação, o casting. Em seu trabalho no ReveLAH Casters, projeto de desenvolvimento para mulheres no casting, ela busca fornecer uma orientação e oferecer ferramentas para que as mulheres que atuam no cenário possam se profissionalizar. "O ReveLAH Caster surgiu de uma vontade de compartilhar o meu aprendizado com outras mulheres". É a valorização de um processo educativo em prol da profissionalização de outras mulheres.

 

Sobre o futuro, Cynthya acredita que precisa incluir os homens no debate, uma vez que eles não entendem realmente os sofrimentos pelos quais as mulheres passam, para que no futuro não exista a necessidade de criar espaços para acolher as mulheres, debater sobre desigualdades. "Precisamos de lugares seguros e que esses lugares sejam qualquer lugar".

 

Sobre o mercado de trabalho no futuro, Lívia ressaltou a necessidade de um cuidado maior na seleção, uma reeducação dos entrevistadores e recrutadores e um esforço para estimular a procura de mulheres pelas vagas, uma vez que existe uma dificuldade em preencher vagas afirmativas.

 

O desejo final de todas é a mudança da perspectiva que o mercado enxerga os games e a participação feminina nele. Um ambiente seguro e diverso, aliado com o potencial econômico, tem tudo para ser a grande virada do jogo para elas.

 

O encerramento do evento contou com uma surpresa para os presentes. Vitorinha, cantora e embaixadora do MIBR cantou a música "Já fui você", canção composta para o anúncio da parceria com a Natura. Antes de iniciar sua apresentação, Vitorinha compartilhou sua alegria de estar ali. "Quando recebi o convite da Natura e do MIBR me senti uma pessoa de muita sorte. Quantas pessoas não têm a sorte de estar aqui? Hoje, ouvindo todas essas mulheres maravilhosas, sinto que sim, tive um pouco de sorte, mas estou aqui porque eu sou uma pessoa muito talentosa e mereço estar aqui".

 

Os interessados podempode conferir o WIBR SUMMIT na íntegra no canal da WIBR no YOUTUBE e no Linkedin da WIBR (até o dia 02/04) e também no site oficial do WIBR.

 

 










VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

"Acampamento de Magia para Jovens Bruxos" estreia no Gloob na próxima sexta-feira, dia 12

MODA: Podyh AW24

Indústria brasileira desacelera diversificação do portfólio no primeiro trimestre

ESPORTES: YoPRO anuncia sua primeira corrida em parceria com Norte Marketing

Atlantica Hospitality International lança empreendimento na região da Avenida Paulista em São Paulo

Tarkett cria piso vinílico que facilita paginações criativas

#RespeitaMeuCapelo: chapéu de formatura é recriado para atender cabelos de pessoas negras

Com marcas como TIM, PRIO, Hashdex e Invest.Rio e nomes de peso no conselho, Instituto 12 nasce no coração do Leblon para fomentar a inovação no Rio

Empreendedorismo Familiar e superação: Do garoto vendedor de cocada na Zona Leste à CEO de 3 empresas, e sócio do Káka Diniz e João Kepler