LITERATURA: Com migração para a nuvem privada Leiturinha diminui lead time, melhora produtos e a experiência dos clientes

Imagem
Imagem: Divulgação   A Leiturinha tem experimentado todos os benefícios da nuvem privada e melhorado seus processos internos, conseguindo assim entregar uma melhor experiência aos seus clientes.   Considerada o maior clube de assinaturas de livros infantis do Brasil, a Leiturinha é uma das divisões de negócios do Sandbox Group e está localizada em Poços de Caldas (MG). Todos os meses, a divisão gera em torno de 210 a 220 mil envios de livros ou kits de livros, para atender a sua base de 190 mil assinantes ativos, o que representa uma produção diária de quase 10 mil kits por dia.   Muitos são os desafios para atender essa demanda, manter o ritmo e também tornar esse processo escalado para que se consiga cada vez mais diminuir o lead time da entrega para o cliente, melhorando a experiência final. Pensando em melhorar cada vez mais seus processos, há pouco mais de um ano, a empresa buscou a Wevy para fazer a migração do seu ERP da nuvem pública para a nuvem privada.  

TECNOLOGIA: Estudo do BCG mostra como a GenAI pode auxiliar a governança de dados na transformação digital dos negócios

O novo estudo do Boston Consulting Group (BCG), intitulado The Solution to Data Management's GenAI Problem? More GenAI, revela que a inteligência artificial generativa (GenAI) tem o potencial de introduzir uma nova perspectiva para a governança de dados, transformando tarefas manuais e tediosas em um processo eficiente e automatizado.

 

Segundo o levantamento, os algoritmos da GenAI são treinados em vastas quantidades de dados não estruturados – como textos, vídeos, áudios e códigos de programação – e, quando utilizados de maneira estratégica, podem reduzir a carga da equipe de governança, pois são capazes de criar rótulos de metadados, anotar informações de linhagem, aumentar a qualidade e aprimorar a limpeza de dados, além de realizar o gerenciamento da conformidade com políticas e anonimato de informações.

 

Contudo, de acordo com o BCG, apesar de cada vez mais empresas de todos os setores estarem aproveitando a GenAI para aprimorar o atendimento ao cliente, personalizá-lo e criar valor ao negócio, elas esquecem de adaptar a sua estratégia, políticas e capacidades para tornar os dados seguros, precisos e disponíveis, o que é essencial para a eficiência de sua aplicação.

 

Introduzida da maneira correta, a GenAI é capaz de separar informações de privacidade ou propriedade intelectual, por exemplo, além de fazer o trabalho braçal, permitindo que os profissionais da área dediquem tempo a funções estratégicas, criando oportunidades para expandir os negócios.

 

Assim sendo, o BCG recomenda que os CDOs preparem a base de dados que poderá ser utilizada pela inteligência artificial generativa antes de incorporá-la nos processos de governança e gestão de dados da empresa. O estudo aponta seis usos principais da ferramenta no gerenciamento de dados:

 

  • Classificação de metadados. A GenAI consegue criar descrições para os dados não estruturados com detalhes como a fonte, direitos de uso aplicáveis e como o conteúdo se relaciona com outras informações. Os metadados permitem que algoritmos cumpram qualquer regulamento, restrição ou política aplicável.
  • Obtenção da linhagem das informações. A ferramenta pode acelerar a captura e manutenção da linhagem dos dados e, em vez de criar manualmente as informações, as equipes de governança apenas validam o material produzido pela aplicação, otimizando tempo e eficiência.
  • Curadoria de dados. Modelos de GenAI podem acelerar e até mesmo automatizar tarefas-chave, removendo registros duplicados, padronizando formatos, tipos e valores de dados, preenchendo lacunas, entre outras.
  • Remoção de ruídos. Para garantir resultados confiáveis e consistentes dos algoritmos, as companhias podem usar a tecnologia para sintetizar dados e remover "ruído" – informações irrelevantes, corrompidas ou inutilizáveis.
  • Gerenciamento de conformidade. Empresas podem fomentar a conscientização e observância de suas políticas de dados com bases de conhecimento alimentadas por GenAI, que realizam verificações de conformidade e recomendações de ação. A tecnologia também permite alimentar chatbots, proporcionando uma maneira interativa e conversacional para funcionários explorarem esses aspectos.
  • Anonimação de dados. A GenAI possibilita remover informações sensíveis ou pessoalmente identificáveis dos dados, garantindo confidencialidade e privacidade.




PARA ANUNCIAR CLIQUE E FALE COMIGO:


🇧🇷 SIGA O BLOGUEIRO OFICIAL DO BRASIL NAS REDES SOCIAIS:



CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL "O BLOGUEIRO OFICIAL" DO YOUTUBE !




VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Rita Cadillac grava vídeo pornô com criador de conteúdo adulto Jefão

INTERNET: Nizam publica foto totalmente nu e choca a web

POLÍTICA: ‘Segurança cibernética eficiente depende da colaboração de todos’, diz Juscelino Filho em seminário com lideranças mundiais

Ferragamo Hug Bag

MODA: Podyh AW24

SOLIDARIEDADE: ‘Sábado Solidário’ arrecadas mais de 40 toneladas de doações

Céu lança Novela

BRASIL BRAU: Abertura do evento apresenta Anuário da Cerveja 2024, perspectivas do mercado e lançamento solidário em prol do Rio Grande do Sul

CELEBRIDADES: Ex-BBB Nizam publica novo ensaio nu