Locais para visitar e atividade para fazer na sua próxima viagem à Escócia

Imagem
Descubra a magia desta ilha em uma aventura única repleta de natureza, história e experiências exclusivas. Fotos: Divulgação     A Escócia, um destino fascinante no coração da Europa, deslumbra com sua majestosa beleza natural, repleta de história e legado. Seus cenários montanhosos, com lagos cristalinos e coroados por castelos milenares, convidam a explorar seus recantos mais remotos e pitorescos. No entanto, a verdadeira magia da Escócia reside em suas Terras Altas, uma região vasta e fascinante que desperta a imaginação e o espírito aventureiro de quem a visita. Desde o misterioso Loch Ness até o icônico Castelo Eilean Donan , um verdadeiro ícone da paisagem escocesa que se destaca por sua longa ponte arqueada e sua localização junto ao lago, cada canto das Terras Altas conta uma história fascinante. Mas além de suas histórias, colinas verdejantes e vales serenos, as Terras Altas escocesas têm sido o lar da destilação de whisky por séculos, e a região de Speyside s

FIDCs dão salto em 2023 e atingem 2.402 fundos, com patrimônio líquido de R$ 483,3 bilhões

Números são os mais altos já registrados em apenas um ano, conforme mostra o levantamento do Martinelli Advogados

 

A indústria dos FIDCs (Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios) registrou o maior salto da história com o saldo de 493 novos fundos em 2023. O patrimônio líquido total cresceu 27,4% no período, atingindo R$ 483,305 bilhões em dezembro, alavancado principalmente pelos setores de Comércio e Crédito, que representaram quase 50% de toda a carteira de FIDCs, segundo aponta o levantamento realizado pelo Martinelli Advogados, um dos maiores escritórios de advocacia do País, e que atua na estruturação jurídica dos fundos.

 

Em dezembro, foram contabilizados 2.402 novos fundos, o maior número já registrado. A aceleração do número de FIDCs se deu a partir de setembro, mês que antecedeu a entrada em vigor da resolução 175 da CVM. A medida modernizou e flexibilizou os investimentos em direitos creditórios, permitindo que pequenos investidores de varejo, e não apenas aqueles qualificados e profissionais, pudessem investir nos FIDCs. Além disso, estabeleceu o registro dos títulos pelas Registradoras Centrais - instituições autorizadas pelo Banco Central -, com o objetivo de evitar riscos de fraude, o que trouxe mais segurança.

 

"O salto no número de FIDCs, a partir da aprovação da Resolução 175 da CVM, foi bastante significativo, porque a medida democratizou o acesso a estes fundos e contribuiu para que se tornassem mais atrativos e seguros", observa Walter H. Fritzke, Head de Mercado de Capitais do Martinelli. "A possibilidade de investimento do público-geral em cotas de FIDCs estimula a ampliação da carteira, aumenta a oferta de recursos e se espera a redução do custo desse capital, ampliando sua competitividade, inclusive como alternativa às operações tradicionais dos bancos", acrescenta Fritzke.
 

Walter H. Fritzke, Head de Mercado de Capitais do Martinelli. Foto: Divulgação 


Os FIDCS nos setores de Comércio, Crédito e Judicial

Os setores de Comércio e Crédito foram os que mais contribuíram para o crescimento da indústria dos FIDCs. Com patrimônio líquido de R$ 117,346 bilhões em dezembro de 2023, os FIDCs do Comércio cresceram cerca de 65% no período, enquanto o PL dos fundos de Crédito chegou a R$ 77,904 bilhões, com alta de aproximadamente 35%.

 

O cenário desafiador em 2023, de falta de crédito e juros altos, aumentou o interesse de empresas varejistas em captar recursos por meio desses fundos, seja para renegociar dívidas ou também fazer caixa e melhorar a liquidez.

 

Outro setor que teve um crescimento significativo foi o Judicial, oriundo de recursos de ações judiciais a serem executadas, cujo patrimônio líquido chegou a R$ 26,763 bilhões, 105% acima do valor de dezembro de 2022. Esse crescimento, segundo o Head de Mercado de Capitais do Martinelli, pode estar vinculado tanto à oportunidade de investimento em face do aumento das ações judiciais de qualidade em 2023, quanto à necessidade de empresas de se desfazerem de ativos para gerar caixa.

 

Já os FIDCs do setor Financeiro permaneceram estáveis, com uma pequena retração de 1,5% no patrimônio líquido, que se situou em R$ 115,199 bilhões. Em relação aos fundos do Agronegócio, houve um incremento de pouco mais de 3% no patrimônio líquido em relação a dezembro de 2022, alcançando R$ 14,243 bilhões em dezembro.

 

Avanço deve continuar em 2024

Na avaliação do Head de Mercado de Capitais do Martinelli, a evolução da indústria de FIDCs deve permanecer em alta em 2024, por conta da entrada em vigor da resolução 175 da CVM e da expectativa da queda da taxa Selic.

 

"Além das novas regras, que trouxeram mais segurança e transparência aos investidores, a previsão de redução da taxa básica de juros deve estimular a demanda por FIDCs, já que, historicamente, quando os juros estão em um patamar mais baixo, as operações estruturadas do mercado de capitais são mais procuradas", explica Walter H. Fritzke.

 

SIGA NAS REDES SOCIAIS:



CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL "O BLOGUEIRO OFICIAL" DO YOUTUBE !

VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

"Acampamento de Magia para Jovens Bruxos" estreia no Gloob na próxima sexta-feira, dia 12

MODA: Podyh AW24

Indústria brasileira desacelera diversificação do portfólio no primeiro trimestre

ESPORTES: YoPRO anuncia sua primeira corrida em parceria com Norte Marketing

Novo Nordisk é a única farmacêutica presente no Web Summit 2024

Atlantica Hospitality International lança empreendimento na região da Avenida Paulista em São Paulo

Tarkett cria piso vinílico que facilita paginações criativas

Fairmont Rio de Janeiro Copacabana recebe recital exclusivo de Andrea Bocelli

Empreendedorismo Familiar e superação: Do garoto vendedor de cocada na Zona Leste à CEO de 3 empresas, e sócio do Káka Diniz e João Kepler