Segunda edição do Salão Literário Infantojuvenil Brasil-Alemanha acontece em maio

Imagem
A i-Lit (Fórum Literário Internacional), em parceria com as editoras Ogro, Girabrasil, Razamba, Fafalag, Gratitude, o estúdio Illustralabor e o Clube do Livro Muenster, vai realizar o 2º Salão Literário Infantojuvenil Brasil-Alemanha, nos dias 4 e 5 de maio de 2024, em Offenbach am Main, na Alemanha.   Para isso acontecer, o evento está recebendo apoio institucional do Consulado-Geral do Brasil em Frankfurt, da Prefeitura de Offenbach, da Der Paritätische (organização não governamental alemã que atua na área social), do Instituto Guimarães Rosa e do Instituto F.I.Z. e.V.   Este segundo Salão proporcionará atividades interativas gratuitas para jovens leitores alemães e para a comunidade brasileira local, e também irá reforçar a riqueza e a diversidade na literatura, atraindo participantes de diversas nacionalidades.   Para Andréia Oliveira Amthor, agente literária e fundadora da i-Lit, o retorno do Salão Literário demonstra que o evento foi bem recebido pelas autoridades

Verdureira aposta em tecnologia para reduzir desperdício de alimentos

Primeira empresa de saladas prontas para consumo do Brasil utiliza desde hidroponia floating até embalagens com atmosfera modificada para reduzir o desperdício em toda a cadeia de produção. Foto: Divulgação


 

 


O relatório da FAO/ONU "O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo 2023" aponta que, de todos os alimentos produzidos no mundo, cerca de 1,3 bilhões de toneladas são desperdiçados anualmente, o que equivale a um terço de toda a comida produzida. O Brasil está entre os 10 países que mais descartam e um estudo da MindMiners revelou que mais de 90% do desperdício alimentar ocorre na cadeia produtiva. Empenhada em mudar esse cenário, a Verdureira aposta em tecnologia em todos os seus processos para diminuir o desperdício de seus alimentos até a chegada às prateleiras dos mais de 350 supermercados parceiros de São Paulo, Campinas e Regiões Metropolitanas.

 

No último ano, a Verdureira implementou a hidroponia "floating" em suas fazendas, sendo a primeira agroindústria a aplicar a técnica em grande escala no Brasil. Além da hidroponia convencional, agora, suas hortaliças também são cultivadas em piscinas, que nos próximos meses serão capazes produzir 39 toneladas por mês. Além de otimizar recursos, a técnica também contribui para um agro mais sustentável, já que a forma de cultivo tem uma economia de água acima de 90% e ainda produz 12,5 vezes mais.
 

E o que isso tem a ver com redução de desperdício? "O próprio 'floating' contribui para isso, porque ao criar o ambiente ideal para a plantação, em termos de água, exposição à luz, nutrientes e proteção, o resultado são alimentos mais resistentes após a colheita", explica Ari Rocha, sócio e CEO da Verdureira. "Outro fator é a localização da nossa fazenda, que é periurbana. Fica em São Roque, a menos de 60 km de São Paulo, diminuindo o tempo de logística dos alimentos e a emissão de carbono na cadeia produtiva", completa.
 

Além das condições proporcionadas pelo floating, há ambiente controlado, evitando a perda por mudanças bruscas de clima como excesso de chuva e sol. A logística reduzida também é aliada no combate ao desperdício. A localização privilegiada da fazenda periurbana da Verdureira permite o abastecimento de grandes polos, como São Paulo e Campinas, e em até 24 horas, tudo que é colhido já está nas prateleiras dos supermercados. Isso é possível graças ao olhar cuidadoso na seleção manual e a partir de maquinários presentes para a higienização completa das hortaliças, já que mais do que plantar e vender, um dos grandes diferenciais da marca é entregar ao consumidor final tudo já pronto para consumo: folhas pré-selecionadas e completamente higienizadas.

 

As embalagens da Verdureira também contam com atmosfera modificada, tecnologia que permite que as hortaliças sejam preservadas por mais tempo, sem uso de conservantes. A técnica é utilizada para evitar a proliferação de micro-organismos e a oxidação das folhas para prolongar a vida de prateleira dos produtos. Dessa forma, as hortaliças também duram mais no supermercado e na casa do consumidor, proporcionando aproveitamento maior das folhosas.
 

A Verdureira ainda contribui com um programa social que alimenta, mensalmente, cerca de 2,1 milhão de pessoas. Só em 2023, o Mesa Brasil Sesc distribuiu 48,3 milhões de Kg de alimentos e itens de higiene pessoal, limpeza e vestuário. A fazenda da Verdureira doa o seu excedente de produção e os alimentos fora dos padrões de comercialização para saladas prontas gourmet, mas em ótimas condições de consumo.

 

"Não podemos fechar os olhos para a realidade do país e do mundo. Devemos traçar um novo caminho de produção alimentar e industrial sustentável. Escolhas podem e devem ser feitas para diminuir os impactos socioambientais", afirma o CEO.
 

SIGA NAS REDES SOCIAIS:



CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL "O BLOGUEIRO OFICIAL" DO YOUTUBE !

VEJA TAMBÉM:

Rita Cadillac grava vídeo pornô com criador de conteúdo adulto Jefão

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Multishow e Globoplay transmitem "SOWETO - 30 Anos Ao vivo" nesta sexta (19)

"Acampamento de Magia para Jovens Bruxos" estreia no Gloob na próxima sexta-feira, dia 12

BBB: Análise das três últimas edições aponta diferenças no comportamento do público nas redes sociais

Ana Clara invade casa do Big Brother Brasil 24 após grande final no Multishow

MODA: Podyh AW24

Indústria brasileira desacelera diversificação do portfólio no primeiro trimestre

Vitrine de Inovações: Agrishow 2024 reunirá mais de 800 marcas expositoras nacionais e internacionais durante os cinco dias de evento

Novo Nordisk é a única farmacêutica presente no Web Summit 2024