GASTRONOMIA: Aprenda a fazer Torta de Sorvete

Imagem
Receita rende até 08 porções e pode ser uma opção coringa para servir. Foto Divulgação Que tal uma torta de sorvete feita com leite condensado e bolacha maisena? Finalizada com uma deliciosa calda de chocolate, essa receita promete encantar a todos os convidados. Para aprender como fazer, confira o modo de preparo abaixo: Ingredientes: Para a Torta 130 g de Biscoito Maizena Piraquê 1 ½ pacote de Biscoito Maizena Piraquê 70 g de manteiga derretida 2 latas de leite condensado 300 ml de leite 6 gemas 800 g de creme de leite fresco batido em ponto de chantilly ½ xícara de calda de chocolate Para a Calda de chocolate 90ml de água 12g de chocolate em pó 140g chocolate meio amargo 110g de açúcar 60g de manteiga 90g de glucose de milho Modo de Preparo: - Prepare a calda de chocolate. Em um liquidificador, bata a água e o chocolate em pó. - Coloque em uma panela e leve a

Da captação ao breakeven: conheça cinco maneiras de levar sua startup ao equilíbrio financeiro

Maioria dos negócios operam por anos em prejuízo, com mais de dois terços encerrando as atividades antes de completar 20 meses, segundo a Abstartups
‍ ​​  
 

Identificar um gap de mercado, desenvolver um modelo de negócio para saná-lo, captar recursos e provar sua tese ao mercado, com retorno financeiro e lucratividade. Esse é o sonho de qualquer fundador de startup, mas a realidade deste mercado ainda é distante do desejado. Com a maioria dos negócios operando por anos em prejuízo, mais de dois terços delas fecham antes de completar 20 meses no país, segundo cálculo da Associação Brasileira de Startups (Abstartups).

"Seja por falta de demanda viável, problemas de financiamento, má gestão do capital ou incapacidade em gerar receita suficiente para cobrir os custos operacionais, muitos podem ser os empecilhos para que uma startup alcance o equilíbrio financeiro ideal. Muitas vezes há falhas na liderança, falta de experiência gerencial ou conflitos internos que podem levar ao fracasso de uma startup", esclarece Wana Schulze, Head de Investimentos e Portfólio da Wayra Brasil e Vivo Ventures.

Para a executiva, traçar um caminho com um plano de ação é a melhor forma de garantir que o negócio tenha saúde financeira e alcance o breakeven, quando custos e despesas se igualam à receita. A seguir, Wana ensina cinco caminhos para levar sua startup mais longe. Confira!


 

1- Crie um plano de negócios

Antes de considerar ir ao mercado captar, a startup precisa ter um plano de negócios bem estruturado. Criar este passo a passo da jornada pode ser desafiador, especialmente quando é a primeira vez que alguém decide empreender, no entanto, para garantir mais destaque ao buscar investidores para viabilizar o negócio, será necessário mais que vender uma boa ideia, mas demonstrar a estratégia ou caminho que se pretende seguir para atingir os resultados estimados e em quanto tempo. "Tenha um objetivo claro e entenda quem serão seus concorrentes e fornecedores. É preciso, definir e estudar quem é seu público-alvo e qual é a proposta de valor e diferencial de mercado que sua startup pode oferecer", pondera Wana.
 

2. Aprimore seu MVP

Para aumentar as chances de conseguir aportar recursos, um dos passos mais importantes ao criar uma startup passa pela validação da sua oferta de produto ou serviço. Para isso, é preciso entender qual é a dor que o empreendedor busca sanar. Mesmo que o produto final não esteja 100% desenvolvido, a criação de um MVP, sigla em inglês para "Minimum Viable Product", ou seja, um produto minimamente viável, é indispensável para avançar nos negócios. "Na prática, o empreendedor criará uma versão mais simples de um produto ou serviço com o mínimo de recursos possíveis a fim de entregar a principal proposta de valor da ideia", explica Wana.
 

3. Busque capital para viabilizar a startup

Os investidores de capital de risco estão dispostos a investir em startups com potencial de crescimento significativo em troca de participação acionária. É possível procurar além de fundos de Venture Capital, investidores anjo, que são pessoas físicas que investem o próprio dinheiro em startups em estágio inicial também em troca de participação acionária. "Outra possibilidade de captação de recursos é o financiamento via plataformas de crowdfunding que permitem que as startups levantem capital de uma grande base de investidores individuais em troca de recompensas, equidade ou empréstimos", indica Wana.


4. Construa um bom pitch e venda seu negócio

Mais do que ter uma boa ideia de negócio, é fundamental saber 'vendê-la' e é justamente ao apresentar um 'pitch', formato de apresentação breve e direta de uma empresa, produto, serviço ou ideia, que geralmente é apresentada a possíveis investidores que o founder tem a oportunidade de capitalizar recursos para fazer sua startup decolar. "Comece explicando qual o problema pretende resolver e de que maneira pretende fazer isso. Apresente a solução destacando seus diferenciais. Por fim, faça sua proposta e indique o estágio em que o negócio se encontra e qual valor precisa para dar o próximo passo. Procure investidores que tenham valores e visão de futuro que vão de encontro com o que você busca para sua empresa", enfatiza a Head.
 

5.Após receber o aporte, foque no planejamento financeiro

Após a captação, mantenha o foco em seu objetivo principal, realizando um planejamento financeiro que ajude a entender projeções, prováveis custos, traçando diferentes cenários para a empresa. "Gerencie o caixa e mantenha o foco em estratégias de marketing para atrair mais clientes, lançar novos produtos ou serviços, expandir para novos mercados ou aumentar os preços, se justificado", ensina Wana. Se necessário, a Head recomenda reavaliar e ajustar o negócio para garantir que ele seja sustentável a longo prazo. "Isso pode envolver a mudança para um modelo de assinatura, a oferta de serviços adicionais ou a alteração do público-alvo. Também é importante, buscar financiamento adicional por meio de investidores, empréstimos ou programas de aceleração para impulsionar o crescimento, além de acompanhar de perto métricas como CAC (Custo de Aquisição de Cliente), LTV (Valor Vitalício do Cliente) e MRR (Receita Recorrente Mensal) até atingir o breakeven", finaliza.


 

Wana Schulze_Head de Investimento e Portfólio_Crédito Divulgação


‍ ​​  



PARA ANUNCIAR CLIQUE E FALE COMIGO:


🇧🇷 SIGA O BLOGUEIRO OFICIAL DO BRASIL NAS REDES SOCIAIS:



CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL "O BLOGUEIRO OFICIAL" DO YOUTUBE !



VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Rita Cadillac grava vídeo pornô com criador de conteúdo adulto Jefão

Céu lança Novela

POLÍTICA: ‘Segurança cibernética eficiente depende da colaboração de todos’, diz Juscelino Filho em seminário com lideranças mundiais

Ferragamo Hug Bag

MODA: Podyh AW24

SOLIDARIEDADE: ‘Sábado Solidário’ arrecadas mais de 40 toneladas de doações

BELEZA: Favoritos do mês! Veja quais são os queridinhos do momento na Sephora

EVENTOS: Bazar da Cidade de inverno

ENTRETENIMENTO: Elenco de "No Rancho Fundo" prestigia Orquestra Ouro Preto e Carlinhos Brown na Praia de Copacabana