LITERATURA: Com migração para a nuvem privada Leiturinha diminui lead time, melhora produtos e a experiência dos clientes

Imagem
Imagem: Divulgação   A Leiturinha tem experimentado todos os benefícios da nuvem privada e melhorado seus processos internos, conseguindo assim entregar uma melhor experiência aos seus clientes.   Considerada o maior clube de assinaturas de livros infantis do Brasil, a Leiturinha é uma das divisões de negócios do Sandbox Group e está localizada em Poços de Caldas (MG). Todos os meses, a divisão gera em torno de 210 a 220 mil envios de livros ou kits de livros, para atender a sua base de 190 mil assinantes ativos, o que representa uma produção diária de quase 10 mil kits por dia.   Muitos são os desafios para atender essa demanda, manter o ritmo e também tornar esse processo escalado para que se consiga cada vez mais diminuir o lead time da entrega para o cliente, melhorando a experiência final. Pensando em melhorar cada vez mais seus processos, há pouco mais de um ano, a empresa buscou a Wevy para fazer a migração do seu ERP da nuvem pública para a nuvem privada.  

NEGÓCIOS: Foodservice gera emprego, mas tem dificuldade para reter trabalhadores

Encontrar e reter talentos se mantêm entre as principais preocupações do foodservice. Uma pesquisa feita em parceria entre a ANR (Associação Nacional de Restaurantes), GALUNION (consultoria especializada no mercado de foodservice), e ABIA (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos) junto a 5.675 operadores revela que 57% dos estabelecimentos (restaurantes, cafés, lanchonetes e outros negócios de alimentação) apontam com principal desafio para este ano a falta de mão de obra qualificada.

 

Para o diretor executivo da ANR, Fernando Blower, esse é um indicador importante para entender como está a atividade econômica. "A cadeia passou por uma pressão de custos em geral, com dificuldades de abastecimento de matérias-primas e insumos, elevação de preços de alimentos in natura, sem falar nos dissídios coletivos de funcionários, aumento de custo com mão de obra, eletricidade e demais áreas", explica.

 

Imagem Divulgação 

 

Para a fundadora e CEO da GALUNION, Simone Galante, a questão de encontrar e reter talentos segue como preocupação do setor como um todo. "Quando perguntamos sobre os desafios para este ano de 2024, em primeiro lugar, com 57%, temos falta de mão de obra qualificada, tanto para contratação como para retenção. Isso corrobora com os dados coletados da pesquisa com operadores divulgada em agosto de 2023, mostrando que 74% têm alguma dificuldade em contratar e reter colaboradores. Para mitigar tais questões, listamos ações que as empresas planejam desenvolver para atrair e manter talentos. Neste caso, cerca de 37%, irá focar no desenvolvimento da gestão, por meio de treinamentos internos e externos. Já 31% revelam investir em premiação a partir de metas atingidas, 24% em um plano de carreira revigorado, com novas perspectivas e personalização, e 22% com mudança no formato de remuneração, com introdução de parte variável. Porém, 30% afirmaram que não promoverão nenhuma ação dentre as citadas, o que torna este tema tanto uma oportunidade como uma necessidade de atuarmos no sentido de uma cultura empregadora mais positiva", finaliza.

 



VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Rita Cadillac grava vídeo pornô com criador de conteúdo adulto Jefão

INTERNET: Nizam publica foto totalmente nu e choca a web

POLÍTICA: ‘Segurança cibernética eficiente depende da colaboração de todos’, diz Juscelino Filho em seminário com lideranças mundiais

Ferragamo Hug Bag

MODA: Podyh AW24

SOLIDARIEDADE: ‘Sábado Solidário’ arrecadas mais de 40 toneladas de doações

Céu lança Novela

BRASIL BRAU: Abertura do evento apresenta Anuário da Cerveja 2024, perspectivas do mercado e lançamento solidário em prol do Rio Grande do Sul

CELEBRIDADES: Ex-BBB Nizam publica novo ensaio nu